MATSUMOTO – UMA CIDADE QUE VAI ALÉM DO SEU CASTELO


Olá,
Matsumoto (松本) é a segunda maior cidade de Nagano. É conhecida por abrigar um dos mais belos castelos originais do Japão, e também, é um ponto de descanso para os turistas que seguem em direção aos Alpes Japoneses. 
Centro de Matsumoto
Igreja católica

Até o posto policial é uma gracinha

Passeando por essa graça de cidade que conserva aspectos ora interioranos, ora metropolitanos, descobri diversos passeios e curiosidades. Rodeadas pelas montanhas cobertas de neve nessa época do ano, alguns prédios possuem aspectos bem europeus.  
Conheça alguns pontos turísticos:
Matsumoto City Museum – Esse museu mostra materiais históricos relacionados ao Castelo da cidade além de artigos de artes;
Former Kaichi School – Fundada em 1873 é a escola elementar mais antiga do Japão. Antigamente, apenas os filhos de samurais tinham a oportunidade de freqüentar um ensino superior. Durante a Era Edo, os cidadãos comuns estudavam em escolas primárias associadas aos templos budistas, onde os monges eram os educadores. A Kaichi foi a primeira escola destinada à comunidade na região e se transformou em uma referência no pais durante a Era Meiji;
Former Catholic Priest Residence – Essa casa em estilo ocidental foi construída em 1889 por Pai Clement, padre francês quem produziu o primeiro dicionário japonês-francês. A obra foi editada e concluída aqui.
Takahashi Family Residence – Acredita-se que essa casa foi construída na primeira metade do século 17. É uma das mais antigas residências de samurais ainda existentes na Prefeitura de Nagano.
Nawate StreetÉ uma rua antiga, bem característica do Japão, cheia de lojinhas que vendem antiguidades, comida, flores, livros, lembrancinhas, etc. Nota-se que existem muitas estátuas de sapos e rãs por aqui. São os mascotes da Nawate Street, talvez por ficar ao lado do rio Metoba. Como rã em japonês fala-se “kaeru”, a mesma palavra usada para o verbo retornar, dizem que, antigamente, dava-se rãs como amuleto para àqueles que iriam subir as traiçoeiras montanhas na esperança de retornarem com segurança;
Yohashira Jinja próximo da Nawate Street

Nakamachi Street – É uma rua cercada de construções antigas, incluindo uma série de edifícios do tipo armazém com paredes pintadas de branco, uma característica dos antigos bairros comerciais. Ali, além de vários objetos de cerâmicas e fontes de águas, o visitante encontrará lojas, restaurantes e ryokans;
Museu do Relógio – Em 1974, Sr. Chikazo Honda doou sua coleção de relógios ocidentais e japoneses para que outras pessoas pudessem apreciá-los. Ao longo do tempo, outros cidadãos também contribuíram com mais peças para enriquecer a coleção, levando assim à abertura do Museu do Relógio em 1 de setembro de 2002. Há mais de 300 relógios, muitos deles ainda em funcionamento. O valor da entrada é de 300 ienes para adultos;
Genchi Well – É uma antiga fonte de água potável bem conhecida na cidade. Até hoje as pessoas a visitam para buscar água fresca!

Museu de Arte – Construído em 2002, com esse lindo arranjo de flores na entrada, exibe a coleção do artista Yayoi Kusama, nascido em Matsumoto, além de obras de muitos artistas japoneses que viveram na cidade ou foram inspirados por seus arredores, incluindo as paisagens de Kazuo Tamura e a caligrafia de Shizan Kamijo.
Ainda tem mais:
Parque Agatanomi

Templo Jorinji

Centro de Artes de Matsumoto

Matsumoto Shrine
São ótimas dicas de passeio e vale muito a pena visitar Matsumoto, principalmente no inverno, quando as montanhas cobertas de neve dão um ar ainda mais belo à cidade!
E no próximo post, não perca, o famoso Castelo de Matsumoto!
Abraços
Thais Fioruci
Referências:
http://www.japan-guide.com/e/e6050.html
http://welcome.city.matsumoto.nagano.jp/

28 comentários em “MATSUMOTO – UMA CIDADE QUE VAI ALÉM DO SEU CASTELO

  1. Nossa parece cidade cenográfica!Agora deu vontade de voltar de novo ao Japão.A única cidade de Nagano que conheci foi Karuizawa.Se soubesse que era assim, não ficaria tanto tempo nas cidades metropolitanas.
    A artista Yayoi Kusama está com uma exposição no Brasil, em breve estará na cidade onde moro.

    abraços e obrigada sempre pelas informações!

  2. Menina, vc tá rápida né!

    Fiquei uma semana sem acessar as coisas do blog e agr estou aqui atolada em emails rs!

    A cidade realmente me surpreendeu! É linda msm! Eu só conhecia Hakuba msm …. mas o q tem de bom nessa cidade Karuizawa? Nossa que legal! Eu não conhecia essa artista!

    Bjos e obrigada por sempre visitar o blog!
    Thais Fioruci

  3. Conheço Karuizawa, é um lugar bem interessante.
    Além de ter boas estações de ski, tem um ótimo outlet.
    Karuizawa fez parte da Nakasendou, com a estação de Kutsukake-shuku.
    Vale à pena uma visita e conhecer um pouco da história desse lugar!

  4. Parabéns pela matéria! Matsumoto é muito bonita mesmo, também conheço Ueda. Sou daqueles que acha que todos os lugares tem suas belezas e depende de quem olha. No seu caso fica bem claro que consegue enxergar a beleza dos lugares. Se consegue transportar esta linha de pensamento para a vida és uma pessoa feliz de verdade.
    Abraços.

  5. Olá!!

    Nunca soube da existência (até esse post) de um lugar/cidade Matsumoto. Já li esse nome em vários mangás por aí, mais nunca desconfiei. n_n''

    A cidade pelo que pude ver nas fotos possui um belo cenário e parece ser bem calmo. Quero ver o post sobre o castelo.

    Até mais

  6. Olá Eraldo!

    Claro que todos os lugares tem sua beleza, é só apreciarmos! Qdo decidi ir até lá, muitos me falaram que não tinha nada na cidade. Mas, achei tão linda, tão fofa! Tem um ar muito especial! Adorei!

    Obrigada pelo comentário!
    Thais Fioruci

  7. Olá Nat!

    A cidade é mesmo linda e me impressionou pois além do castelo, tem vários pontos turísticos, inclusive uma antiga casa de uma família samurai. É bom fugir um pouco da correria e agitação de Tokyo!

    O castelo é msm impressionante! O mais lindo que vi até agr. Publicarei o post ainda nessa semana!

    Bjinhos e obrigada pelo comentários sempre!
    Thais Fioruci

  8. Oi Thais… Essa história do Kaeru eu não sabia… Muito legal…
    Eu e meus pais agradecemos pela ajuda no planejamento da viagem para o Japão. Ahhhh, minha esposa está ótima,
    A gravidez está indo sem problemas.
    Obrigado por você ser a pessoa que você é…

  9. Olá Jorge!!!!

    Eu também não sabia! Por isso é bom viajar e pesquisar sobre o local visitado, você acaba descobrindo sempre coisas novas e aprendendo sobre a cultura japonesa!

    Fico muito feliz por sua esposa =) Fala para ela se continuar se cuidando! Esse deve ser um momento muito especial na vida de um casal!

    Não precisa agradecer, faço realmente de coração e faria mais se pudesse! Sei que existem pessoas que viajam muito, mas penso na minha experiência, como foi chegar aqui pela primeira vez e ver literalmente um outro mundo!

    Qualquer dúvida, ou pergunta, pode mandar! Responderei com o maior prazer!

    Abs! Lembranças para seus pais e esposa!
    Thais Fioruci

  10. Recomendo visitar o santuário de Togakushi, localizado em Shinshu (Nagano-Ken). Uma das coisas que me impressiona, apesar de nunca ter estado lá, é o caminho que leva até ao santuário. Pois ele é cercado de cedros japoneses, do século XVII, com copas que quase tocam o céu nipônico (com um pouquinho de exagero, claro!).

  11. Recomendo visitar o santuário de Togakushi, localizado em Shinshu (Nagano-Ken). Uma das coisas que me impressiona, apesar de nunca ter estado lá, é o caminho que leva até ao santuário. Pois ele é cercado de cedros japoneses, do século XVII, com copas que quase tocam o céu nipônico (com um pouquinho de exagero, claro!).

  12. Logo que cheguei em 1991, quase todo final de semana, íamos muito ao centro de Matsumoto. Morava em Toyoshina, distrito de Azumino-shi, cerca de 25~30 minutos de trem de Matsumoto. Havia o Saito Cofee, (numa ruazinha lateral onde fica(va?) o KFC) que vendia algumas coisas do Brasil, sobretudo revistas, jornais e enlatados. Um jornal "Estadão" , do mês anterior, custava uns 600 Ienes. Não tínhamos como saber quase nada do Brasil, somente pelo jornal Internacional Press. As ligações internacionais eram caríssimas. Me recordo que fiquei sabendo do assassinato da Daniela Perez pelo jornal IP. O Saito cofee era administrado por dois irmãos japoneses que haviam morado algum tempo em Santos, e falavam um pouco de português. Depois, eles abriram outro maior, quase no caminho do castelo. Mas faz mais de 20 anos que não passo por lá. Tenho uns 16 anos de Matsumoto e região, mas não vou ao centro há bastante tempo. Não acho que a cidade de Matsumoto possua pontos turísticos de excelência, seria algo voltado mais para história do passado mesmo.

  13. Olá!!

    Imagino como foi dificílimo para os dekasseguis logo no começo. Hj com a internet tudo está mais fácil. Matsumoto não tem muitos pontos turísticos, acredito que a grande maioria vai até a cidade pelo castelo msm.

    Obrigada pelo comentário
    Thais Fioruci

  14. Olá Walderley!

    Bem vindo de volta ao Japão =) Como está sendo seu retorno?

    estou pesquisando aqui e o lugar é magnifico msm!

    Já está anotado aqui na minha wishlist de lugares para visitar =)

    Se precisar de algo é só chamar.

    Obrigada pela dica.

    Thais Fioruci

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *