Nara

NARA – A CIDADE DOS VEADINHOS!


Olá pessoal,
Ponto obrigatório em qualquer roteiro turístico, Nara (em japonês 奈良市) foi a primeira capital do Japão, fundada no ano de 710. Na época a cidade se chamava Heijo e foi o centro do país até o ano de 784. Localizada a menos de uma hora de Kyoto, reúne tesouros históricos como alguns dos mais belos e antigos templos do Japão.
Vamos aos principais pontos turísticos do local para o post não ficar muito longo:
Todaiji TempleTodaiji (em japonês 东大寺 que significa “Grande Templo do Leste”) é um dos mais famosos templos de Nara. Foi construído em 752 para ser o principal templo do Japão. Tornou-se muito poderoso e exercia uma grande influência nos assuntos governamentais. O governo ao perceber essa ameaça política decidiu então transferir a capital de Nara para Nagaoka em 784. 
Seu salão principal é o maior edifício de madeira do mundo, embora o prédio atual tenha sido reconstruído em 1692 com apenas dois terços do tamanho original. No interior, encontra-se a maior estátua de Buda do Japão. Confeccionada em bronze tem 15 metros de altura! Uma atração bastante concorrida ali é um pilar de madeira com um buraco em sua base que é do mesmo tamanho da narina do Buda. Diz a lenda que aqueles que conseguirem passar por esse espaço será concedido a iluminação em sua próxima vida. Realmente o buraco é muito pequeno e para não correr o risco de ficar presa ali, deixei a aventura para as crianças.
Difícil passar por esse pequeno buraco!
Parque de Nara: Um imenso parque no centro da cidade, onde estão localizados os principais pontos turísticos. Fundado em 1880, abriga cerca de 1200 veados que tornaram-se símbolo da cidade e foram designados como tesouro natural. São considerados mensageiros dos deuses no xintoísmo. Apesar de terem placas alertando os visitantes do perigo, são surpreendentemente dóceis. Nas lojas, são vendidas bolachas para quem quiser alimentá-los. Quem se arrisca?
Kasuga Taisha: É um santuário dedicado à divindade responsável pela proteção da cidade. É bastante famoso por suas lanternas em bronze e em pedra, doadas por fiéis.São acesas duas vezes por ano no início de fevereiro e meados de agosto.
 
Nara National Museum: Localizado no Parque de Nara, exibe principalmente acervo de arte budista. Foi criado há 100 anos e mantém o seu edifício original. Sua coleção inclui estátuas budistas, pinturas, manuscritos e objetos cerimoniais, principalmente do Japão. A ala construída recentemente abriga exposições temporárias, incluindo exibições anuais de tesouros do Templo Todaiji no outono.
 
Kofukuji Temple: Costumava ser o templo da Familia Fujiwara, a mais poderosa nesse período. Foi criado em 710 com mais de 150 edifícios. Hoje, apenas um par permanece, incluindo um pagode de três andares e um pagode de cinco andares, o segundo mais alto do Japão com apenas sete metros menor que o de Kyoto. 
Naramachi: É o antigo bairro comerciante de Nara. Com vários edifícios e armazéns antigos, abriga boutiques, lojas, cafés, restaurantes e alguns museus.  
Heijo Palace: Funcionava como a residência do imperador e escritório do governo quando Nara era a capital do Japão. Por sua grande importância histórica e cultural, está incluído na lista de Patrimônios Mundiais da UNESCO.
 
As cerimônias e reuniões importantes aconteciam sempre no espaçoso salão de audiências. Seu teto é decorado com os doze animais do calendário lunar e o trono imperial fica no centro. Próximo dali, está localizado um museu onde são exibidas as escavações feitas no local a partir de 1950 além de artefatos, modelos, fotografias e mapas. Também podemos ver vários tabletes de madeira que foram amplamente utilizados como uma alternativa ao papel, artefato muito caro durante o Período Nara.
Nara, assim como Kyoto, são locais que não podem faltar em qualquer roteiro pelo Japão. É como voltar ao tempo e conhecer a verdadeira essência nipônica.
Recomendo muito a visita!
E para quem ficou curioso, gravamos um video para você: 
Obrigada sempre por acompanhar o blog Perdida no Japão!
Thais Fioruci
 
Referência:


6 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *