SUGAMO – OS IDOSOS VÃO ÀS COMPRAS!


Olá,
Sugamo (em japonês 巣鸭) é um dos bairros comerciais de Tokyo bastante conhecido pela clientela que recebe. Enquanto os jovens marcam presença em Harajuku para conferir a moda jovem do momento, aqui as lojas estão preocupadas em oferecer produtos voltados ao público com mais experiência e sabedoria de vida.
A rua comercial Jizo Dori com800 metros de comprimento é carinhosamente conhecido como o “A Harajuku das senhoras” sendo um dos principais destinos de compras dos idosos. São mais de 200 lojas que vendem roupas, chapéus, bolsas, sapatos, souvenirs, utensílios domésticos, livros, cd´s, frutas, comida tradicional e outros artigos para quem está nessa faixa etária. 
Sugamo também é conhecida por sua popular cueca vermelha. Dizem que além de afastar os maus espíritos e trazer felicidade, é um item de sorte. O Shio-Daifuku, mochi recheado com pasta de feijão doce e uma pitada de sal para moderar o sabor adocicado é a principal especialidade da região. Percebi que o vermelho é bastante presente no bairro já que é considerada uma cor de sorte na cultura japonesa. 
O bairro foi totalmente estruturado para facilitar o acesso dos idosos com bengalas, andadores e cadeiras de rodas. As calçadas e ruas são planas com tijolos texturizados para evitar possíveis escorregões e quedas. A área também tem vários lugares de descanso com telhados cobertos. Até mesmo os anúncios são voltados para esse tipo de público, com informação para a vida diária e conselhos relacionados à saúde.
 
Uma das explicações pela popularidade do bairro entre os idosos é o Templo Koganji, conhecido pela estátua Togenuki Jizo que ajuda na cura e prevenção de doenças. As pessoas fazem uma fila para lavar a estátua com pequenas toalhinhas de mão. Depois, elas as pressionam em uma parte do corpo em que sentem dor. 
Sugamon, mascote do bairro
É um lugar super interessante e diferente! Onde mais encontramos um bairro comercial só para idosos? E claro, os jovens também podem conferir a moda por aqui. Encontrei muitas blusinhas e casaquinhos à um preço realmente barato. Sem falar nas sombrinhas, chapéus, bolsas …. artigos que fazem a cabeça das mulheres independente da idade! 

Filmamos um pouquinho do bairro para vocês:

Sugamo – A Harajuku dos Idosos

Espero que tenha gostado,
Thais Fioruci
Referências:

http://tokyo-tokyo.com/Sugamo.htm

http://www.japan-guide.com/e/e3066.html

4 comentários em “SUGAMO – OS IDOSOS VÃO ÀS COMPRAS!

  1. Olá!!

    A cada post novo conheço mais um pouco o Japão!! Realmente eu desconhecia esse fato. Sei que a maioria no Japão é de idoso não? Por que não um bairro só para eles? Interessante!!

    Acredito que se tivéssemos um pouco mais de respeito aos idosos por aqui o Brasil já seria um pouquinho melhor, principalmente nos transportes públicos, onde muitos ônibus não param para os idosos…. ¬¬

    Até mais

  2. O mascote do bairro é um patinho?Poderia ser uma tartaruga (vida longa),né?Uma das coisas que mais eu admiro no Japão é a acessibilidade.Cadeirante ou não frequentam os locais sem transtornos.
    Moro em Brasília e raramente existem calçadas e quando tem, estão quebradas, desniveladas.Queria que os admistradores da cidade andassem por elas, mas certamente estão mais ocupados em defender seus interesses pe$$oais.

  3. Olá!!!

    Sim, aqui a maioria da população é composta por idosos, um dos maiores problemas sociais do Japão. Achei muito interessante a preocupação que eles tiveram com a acessibilidade. Já que é um bairro para idosos, pensaram em tudo. Até os outdoors tem propagandas de produtos para idosos. É um passeio bem legal!

    Sei bem como é o Brasil … uma vez uma senhora pediu para eu dar o sinal para o ônibus pq eles não paravam para ela. Achei o maior desrespeito!

    Beijos e até mais
    Thais Fioruci

  4. Olá Iruka chan,

    Não entendi o pq do pato kkkk Até procurei me informar mas o site estava todo em japonês e a explicação em uma figura fechada em pdf =/

    Não sei se na sua cidade tem aqueles elevadores dentro dos ônibus para levar os cadeirantes. Mas no Brasil, lembro que muitos motoristas não sabiam lidar com essa modernidade. Aqui, é tão rápido e o motorista tem um cuidado com a pessoa.

    Beijos
    Thais Fioruci

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *