CuriosidadesDatas comemorativasTradição e cultura

SHICHIGOSAN – SAÚDE E VIDA LONGA ÀS CRIANÇAS!


Olá,
No dia 15 de novembro acontece no Japão o Shichi-go-san (em japonês 七五三), uma festividade que celebra as idades consideradas marcantes na vida de uma criança. Nesta data, meninas de 3 e 7 anos e meninos de 3 e 5 anos, vestidos com trajes especiais, vão aos santuários com suas famílias para pedirem por saúde, crescimento e felicidade. Vale lembrar que na cultura japonesa os números sete ( lê-se shichi), cinco ( lê-se go)  e três ( lê-se san), indicam boa sorte.
O festival teve início no período Heian (794~1185), quando a nobreza celebrava o crescimento de seus filhos em um dia de sorte de novembro. Na época os índices de mortalidade infantil eram bem altos, portanto, cada ano conquistado era motivo de festa. Durante o período Kamakura (1185~1333), ficou estabelecido que esse festejo aconteceria no dia 15 do décimo primeiro mês. No período Edo (1603~1868) a população também adotou o costume e começou a visitar os templos para receber as preces oferecidas pelos monges. Essa tradição é seguida pelos japoneses até hoje.
Na visita ao santuário, as meninas de 3 anos vestem um quimono especial chamado de san-sai-furisode, confeccionado com mangas longas e fechado por uma faixa simples de seda fina. Por cima do traje, é colocado um pequeno colete chamado de hifu. As meninas de sete anos vestem o nana-sai-furisode, uma réplica exata dos tradicionais quimonos usados pelas gueixas. Pela primeira vez, usará o obi (aquela faixa larga de seda utilizada para fechar o quimono) e todos os acessórios que completam essa tradicional vestimenta. Ambos são feitos de seda e estampados com flores ou desenhos que lembrem a infância.
Os meninos de cinco anos vestem pela primeira vez o hakami, e o haori, uma espécie de jaqueta de seda estampada com samurais ou grandes guerreiros que ficaram na história. 
Trajes usados na visita ao santuário no Shichigosan
As crianças recebem “sacolinhas” decoradas com tartarugas e tsurus, símbolos da longevidade. A tradição surgiu a partir do ditado “tsuru wa sen nen, kame wa man nen” (o tsuru vive mil anos e a tartaruga dez mil anos). Outros elementos também são representados: o pinho que simboliza prosperidade, pois nunca altera sua cor verde; o bambu que significa modéstia, inocência e cresce sempre reto, voltado para o céu; a flor do pessegueiro que está relacionada à felicidade e prosperidade; o casal de velhinhos que representa a longevidade;  e o mar, a purificação. 
Sacolinha do Shichigosan
Dentro do presente, estão amuletos e um doce tradicional chamado Chitose Ame (em japonês escreve-se assim千歳飴 e seu significado é bala dos mil anos), com o formato de um tubo nas cores branca e vermelha. Diz-se que esse doce confere mil anos de felicidades às crianças que o recebem. 
Uma versão mais moderninha do Chitose Ame
No dia do festival, alguns templos comemoram com barracas de brinquedos e comidas. Normalmente as famílias tiram fotos na saída do santuário e outras vão até em estúdios fotográficos para registrar esse momento. Depois, saem para passear ou almoçar.
Fotos feitas por um estúdio fotográfico no dia do Shichigosan
Adoro escrever sobre as tradições japonesas. Todas sempre carregadas de significados e simbologias. Espero que tenha gostado!
Bai bai
Thais Fioruci
Referências:

6 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *