LÁMENYA – EXPERIMENTANDO O INCREMENTADO “MIOJO” JAPONÊS

Olá Minnasan,
A culinária japonesa dispensa apresentações. Para quem não é descendente ou mesmo um turista de primeira viagem se surpreende com a variedade de pratos e ingredientes. Mas vale dizer, muitos sabores são “estranhos” ao nosso paladar, já tão acostumado ao tradicional arroz e feijão.
Quando visitei o Japão pela primeira vez, tinha receio de experimentar muitas comidas. Chegava nos restaurantes, abria o cardápio e perguntava sobre todas as opções. Após saber o que realmente era, trocava para algo mais “comum” ou recorria ao McDonald´s. Até um dia em que um amigo me falou: “não pergunte o que é porque se você souber não vai querer”! Foi o que fiz! Hoje, não vou dizer que como todos os pratos da gastronomia oriental (até porque tem alguns que não dá), mas já aprecio quase todos.
Outro dia fui conhecer o famoso Lamenya (ou ramenya, as duas maneiras estão corretas), um tipo de restaurante especializado em lámen, nosso famoso miojo. Muito popular por aqui, me espantei ao saber que esse prato é, na verdade, de origem chinesa e foi introduzido no Japão no início da era Meiji (1868 à 1912). Hoje, já faz parte da cultura nacional, podendo até ser comparado ao nosso churrasco no Brasil. Existem milhares de lamenyas espalhados por todo o Japão e o que diferencia cada um são os ingredientes, a espessura do macarrão e a textura do caldo.
Neste que fui, localizado na cidade de Yamato, comprei as fichas na máquina logo na entrada. Tudo muito tecnológico como sempre! Você escolhe, aperta o botão com a opção, deposita o dinheiro e o ticket sai. Depois entreguei os tickets à garçonete que leva o pedido ao cozinheiro. Pronto! É só sentar e aguardar. Enquanto isso te servem água, como em todos os restaurantes por aqui. 
Limpei a mão com o wet tissu (lenço umedecido), enquanto esperava meu prato. Pedi um shio ramen (shio vem de sal, logo é um tipo mais salgado que o comum) que acompanha ovo cozido, fatias de carne de porco, brotos de bambu, cebolinha picada e algumas folhas de nori (aquela alga preta que adorna o sushi). Quando chegou … ai que delícia! Como é bom comer lámen nesse frio! Esquenta até a alma. Nas mesas, ficam disponíveis vários tipos de temperos para incrementá-lo, se preferir, e colheres fundas para beber o caldo. 
Ah … e tem que usar o hashi! No começo foi um pouco difícil, mas depois me acostumei. O ruim é que faz uma sujeira! Outra coisa engraçada que reparei foi no som das pessoas puxando o macarrão. Pode parecer nojento ou até mesmo uma falta de educação, mas dizem que quanto mais barulho o cliente fizer, mais gostoso o seu lámen está.
Ainda pedi uma porção de guioza, uma espécie de bolinho de massa fina, suavemente adocicada, recheado com carne ou legumes. A primeira vez que comi isso no Brasil odiei! A carne de porco estava extremamente apimentada. Mas, os daqui são diferentes e sempre peço de legumes. 
Se tiver a oportunidade de visitar o Japão, não deixe de experimentar o famoso lámen. Certamente, você detestará o “miojo” que comemos no Brasil e só irá querer a versão incrementada servida na terra do sol nascente. Totemo oishii!!! Muito gostoso!!!
Até mais,
Thais Fioruci

13 comentários em “LÁMENYA – EXPERIMENTANDO O INCREMENTADO “MIOJO” JAPONÊS

  1. Ai que fome!!!!Me deu muita vontade de comer. Estas máquinas de ticket são o máximo, no restaurante que fui tinha estas máquinas mas era para pratos de carne, não sei como chama. Foi na Yodobashi Camera. bjus!

  2. Adoro lamen, mas acho pesado e ao mesmo tempo fica com a falsa sensação que não me preenche. Não sei, acho que é o caldo do lamen que me faz mal e sentir pesado, e embora tenha comido bastante, digo , a tijela do lamem com tudo que vem junto dentro preenche qualquer pessoa, mas a sensação é de que falta algo…
    Daniel Miyagi
    danielmiyagi.blogspot.com

  3. Oi Beatriz,

    lámen é muito bom. Ainda mais nesse frio que está fazendo. Bem, sou suspeita para falar, pq ainda no Brasil, já era viviada em miojo. Se vier para cá, não deixe de experimentar!

    Beijos
    Thais Fioruci

  4. Oi Carla!

    Obrigada por ler e comentar o post! Ai, lámen é muito bom mesmo. Qdo fui no lamenya pela primeira vez, fiquei com medo de comer esses ingredientes estranhos que vem em cima. Pq se formos ver, até o ovo daqui é diferente né. Mas agora já acostumei e até viciei rs O ruim dessa máquina é q está tudo em kanji. Eu não sabia como escrevia guiozá, foi na sorte msm!

    Beijokas
    Thais Fioruci

  5. Oi querido,

    obrigada por ler e comentar o post! kkk … adorei sua definição de lámen! Então, notei que eles diferem muito entre os restaurantes. Tem alguns que o caldo é ralo e o macarrão é fino. Esse não mata a fome. Outros, o caldo é muito grosso, dai passo mal também. Sempre vou nesse em Yamato pois o caldo é mediano e enche bastante. Mas, procuro não comer muito também, pq realmente é muito gorduroso e pesado.

    Abraços,
    Thais Fioruci

  6. Nossa já até esqueci o sabor do miojo do Brasil, aqui só é no cup noodle mesmo ;D
    Aqui tem várias lojas de lamen e a maioria delas tem o mesmo sabor vendendo mas depende de cada lamen-ya o sabor muda totalmente, sendo até mais gostoso. Cada lugar tem um tempero secreto. O rúim pra min é que não tenho o coragem de entrar nessas pequenas casas de lamen.

  7. Oie,

    eu amo miojo, bem amava, pq dps q conheci o lámen daqui, prefiro o original! No Brasil tb tem Cup Noodles. Sempre comprava para almoçar no escritório, mas os sabores são bem diferentes dos daqui. Tem um de galinha com legumes q é uma delicia!

    Já percebi msm que os lamen mudam conforme o restaurantes. Tem uns q os caldos são ralos, outros o macarrão é fino, outros o caldo é bem grosso. Por enquanto, só gostei desse em Yamato.

    Pq vc nã tem coragem de entrar nessas pequenas casas de lamen? Não entendi! Vc não gosta do ambiente, por ser pequeno demais?

    Beijos
    Thais Fioruci

  8. Olá Thaís adoro lamen,recentemente fui para Hokkaido e experimentei o lamen de la e olha de todos que eu comi de la eh o melhor,e eh nessas casa pequenas com aparência feia que sao bons,nao sei se vc já viu aqueles lamenya que cabe poucas pessoas,acho que
    Dessas casas que o Diego tava falando.

  9. Olá Erika!

    Primeiramente, obrigada por acompanhar o blog e deixar um comentário (comentários me deixam muito feliz rs)Nossa … que legal! E como é o lámen de Hokkaido? Dizem que tem muita diferença de região para região. Me falaram que os apreciadores de lámen, ficam viajando pelo JP, só para experimentar os diferentes tipos de lámen. Meu marido diz que os melhores lámens estão nessas casa pequenas com aparência de nojenta rs Ah … já vi sim, inclusive tem um logo na saida da estação de Yokohama q é só um balcão pequeno. Deve caber 5 pessoas ali.

    Adorei seu comentário!
    Beijokas ;D

    Thais Fioruci

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *