Curiosidades

KAFUNSHO – A ALERGIA DO JAPÃO


Olá queridos,
o inverno está chegando ao fim e as primeiras flores já começam a dar o ar da graça. Para muitos essa época representa beleza, mas para outros significa a chegada do temido Kafunsho(em japonês 花粉症).
O Kafunsho é uma alergia causada pelos polens que são trazidos pelos ventos. No Brasil é chamada de febre do feno ou polinose. Existem mais de 60 tipos de polens causadores do problema, mas os mais comuns são os polens dos cedros (chamados de sugi) e dos ciprestes (hinoki), árvores típicas do Japão.

De acordo com pesquisas, aproximadamente 20 milhões de pessoas, (1 em cada 5 japoneses), sofrem com a polinose. Algumas pessoas têm esse tipo de alergia o ano todo, mas outras só atacam entre os meses de fevereiro à abril, justamente quando a primavera está começando e as flores desabrochando.
O mais engraçado é que os estrangeiros que estão no arquipélago há menos de um ano ficam imunes à doença. Afinal, a pessoa precisa ficar um certo tempo exposta aos polens do sugi e do hinoki para desenvolver a sensibilidade.
O número de pessoas portadoras desse tipo de alergia teve um grande aumento após a Segunda Guerra Mundial. Como grande parte dos bosques de cedros foram queimados durante a disputa, muitos foram replantados e quando alcançaram a fase adulta, passaram a liberar no ar uma quantidade maior de polens.
Os sintomas são espirros, secreção e obstrução nasal, coceira nos olhos, dor de cabeça, coceira na garganta, tosse, coceira na pele, falta de ar, e em alguns casos até febre.
Agora, veja as precauções que uma pessoa com Kafunsho deve tomar. Sério! É uma verdadeira força tarefa!

Quando estiver em casa, evite abrir portas e janelas por tempo prolongado; não estenda roupas do lado de fora; use umidificadores de ar; antes de entrar em casa, passe uma escova na roupa e limpe os sapatos para retirar os polens; tome banho em seguida, lavando principalmente os cabelos e os olhos; faça gargarejo para evitar reações na garganta; lave bem as mãos com água e sabão.
Agora, fora de casa: use máscaras; use gorro para evitar que os polens grudem no cabelo; use roupas de algodão (evite as sintéticas, pois os polens grudam com mais facilidade); use óculos especiais de kafunsho; vista uma capa fina ou um avental por cima de outras peças para proteção.
Os médicos ainda recomendam para evitar sair em dias ensolarados e quentes, quando o vento está forte ou com pouca umidade e após ter chovido, porque há grande quantidade de polens no ar. Conforme a temperatura sobe durante o dia, os pinheiros costumam soltar mais polens, chegando a um pico por volta das 12h. No final da tarde, a temperatura fica mais amena e os polens que estavam no ar passam a cair, causando nova manifestação alérgica.
Nessa época do ano, as farmácias vendem um verdadeiro arsenal de produtos para combater o Kafunsho. A lista é grande e a cada ano chegam novos lançamentos. Citarei apenas alguns: colírios, máscaras, descongestionantes nasais, pomadas para aplicação dentro do nariz, adesivos colocados no lado externo do nariz para aliviar a congestão, líquidos próprios para lavagem interna do nariz, xaropes, balas, chás, expetorantes, lenço de papel, lenços úmidos, produtos para gargarejos e própolis.
Máscaras vendidas em uma fármacia

 

Medicamentos para combater o kafunsho
Ufa! Graças a Deus eu não tenho isso ainda, mas sei o quanto quem tem sofre (meu marido é um desses sortudos). Espero não ter a sorte de ser premiada com essa alergia, porque tenho renite alérgica e sofria demais no Brasil (curiosamente aqui ela não atacou mais, acho que deve ser devido à poluição de São Paulo).
Até mais,
Thais Fioruci
Referências:

20 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *