Comércios e ServiçosCuriosidades

DENTISTAS NO JAPÃO


Olá,
tive que enfrentar meu medo e encarar um dentista no Japão. Falam tão mal deles por aqui que evitava ao máximo ir em um. Mas, não teve jeito, eu estava com um buraco enorme no dente e não podia mais adiar essa consulta. 
Recepção

Não esqueça de tirar os sapatos e pegar um chinelinho nessa máquina que parece um bebedouro!

Ir à um médico ou à um dentista no exterior não é nada fácil! Você tem que estar preparado para tudo, porque não será igual ao que está acostumado no Brasil. A questão do idioma também complica, se não dominá-lo muito bem, será ainda mais difícil. Em cidades onde há uma grande concentração de brasileiros, existem consultórios com intérpretes para auxiliar na comunicação e, alguns, até utilizam o mesmo sistema de atendimento do Brasil. Infelizmente, onde moro, não tem isso. 
Para as crianças se divertirem enquanto aguardam!
Nesse que fui, foi uma indicação de um amigo brasileiro. Disse que era bom porque usava luva. Ué? Como assim usa luva? Sim, muitos não usam luvas, simplesmente lavam as mãos quando vão atender outros pacientes. Enfim, mas não tinha muita opção, e se esse já estava acostumado a atender estrangeiros (ainda tem essa, alguns não gostam de atender estrangeiros e outros não sabem como lidar conosco) vamos lá.
Fui morrendo de medo. Quando cheguei, a recepcionista, super simpática, veio me atender. Detalhe ela estava de luva, e logo imaginei que fosse a mesma utilizada no atendimento aos pacientes. Perguntou o que tinha e disse que era uma cárie (em japonês se fala mushibae escreve assim em kanji 虫歯). Deu-me duas fichas e pediu para preencher. Algumas perguntas consegui responder, mas outras … o jeito foi pedir ajuda! Minha sorte foi que ela tinha um formulário traduzido em inglês. 

Entende alguma coisa?

Feito o processo inicial, hora de ver o dentista. Quando entrei na sala, vi várias cadeiras, uma ao lado da outra, separadas apenas por um biombo. Os dentistas aqui atendem até 6 ou mais pacientes por vez! Tem várias atendentes, e na verdade, você fica a maior parte do tempo com elas. Elas preparam tudo, fazem o primeiro exame para verificar o problema, e depois o dentista vem para verificar!
Sentei e mostrei em qual dente era. Ela deu uma olhada e perguntou se hoje eu faria somente aquele serviço. Disse que sim. Então, pediu para eu aguardar o médico que em seguida veio, checou e pediu para a atendente tirar uma radiografia. E logo, foi atender o paciente do lado, com a mesma luva! Parece mais uma dança das cadeiras, ou melhor, parece uma “linha de produção de atendimento”! É tão estranho que você fica até tonto. Feito isso, ele retornou e perguntou se eu queria anestesia. Disse que não. Bem, ele fez o serviço super rápido e não doeu. Claro, ainda acho os serviços dos dentistas brasileiros melhores, principalmente no quesito higiene!
Bem, até que essa experiência não foi tão ruim assim, mas espero não ter que retornar mais lá!
O que você achou dos dentistas no Japão? Gostou desse método? Quero saber sua opinião!
Abraços,
Thais Fioruci


36 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *