Nikko

NIKKO – A CIDADE DOS MAUSOLÉUS



Olá leitores,
Um destino muito procurado pelos turistas, principalmente na estação do outono, é Nikko (em japonês 日光), uma pequena cidade localizada nas montanhas da província de Tochigi.
Se você está em Tokyo, prepara-se para viajar. O trajeto pode levar até três horas, claro, se optar pela opção mais barata. Mas, existem outras como o expresso “Spacia” que chegará ao destino com uma hora e 50 minutos. Se você for turista, pode comprar um dos diversos tipos de free pass que oferecem descontos nas viagens e entradas de algumas atrações (deixarei o link com as opções de free pass ao término do post).
Estação de Tobu Nikko

Saindo da iluminada e moderna Tokyo, verá um outro Japão, carregado de paisagens verdes com campos de arroz, florestas, plantações e lagos. Uma vida tranqüila, pacata, típica do interior japonês. 
Paisagem durante a viagem
 
Muito semelhante à Kyoto, Nikko é bastante conhecida por abrigar os mausoléus da família Tokugawa, importantes figuras da história japonesa. Dizem que o último desejo de Tokugawa Ieyasu era que um dos seus sucessores construísse um pequeno santuário em Nikko. Cumpriram com sua vontade e após sua morte, em 1616, foi enterrado onde hoje é o Toshugo Shrine. 
Os templos e santuários de Nikko possuem características diferentes dos demais encontrados na terra do sol nascente.  Arquiteturas vistosas, com muitos detalhes em ouro, esculturas coloridas, o que lembra muito a cultura chinesa.

Os principais pontos turísticos da cidade são:
  • Toshogu ShrineTúmulo de Tokugawa Ieyasu e um dos mais extravagantes de todos. Foi enterrado imediatamente após a sua morte, mas o presente complexo só foi construído em 1634 por ordem de seu neto Iemitsu. O santuário levou dois anos para ser concluído e utilizou os esforços de 15 mil trabalhadores. Ali também está localizada a famosa escultura dos três macacos sábios que significa “não ouça nenhum mal, não veja nenhum mal, não fale o mal”. A entrada é de 1.300 ienes para adultos;
  • Taiyuinbyo – Mausoléu de Iemitsu, neto de Ieyasu. Comparado ao do seu avô, é menos extravagante, mas alguns o consideram artisticamente superior. A entrada é de 550 ienes para adultos;
  • Rinnoji TempleÉ o mais importante templo de Nikko, conhecido pelas três grandes figuras de Buda. Uma pena estar em reformas. A entrada é de 400 ienes para o salão principal e de 300 ienes para o jardim; 

Rinnoji Temple

   

  • Futarasan ShrineEssa estrutura, construída em 1617, é a mais antiga de Nikko. O santuário é dedicado aos espíritos dos três santos das montanhas. A entrada é de 200 ienes para adultos;
  • Shinkyo BridgeEssa linda ponte vermelha certamente é um dos símbolos de Nikko. Muito fotografada, ela separa a área onde estão localizados os santuários da cidade de Nikko. Em tempos feudais, apenas o shogun tinha a permissão de atravessá-la. Você pode tirar uma bela foto da Shinkyo Bridge a partir da calçada, mas se quiser usá-la terá que desembolsar 350 ienes.

  
 

Shinkyo Bridge


Claro, existem outros lugares para se visitar como onsens (águas termais), cachoeiras, o lago Chuzenji e alguns parques de diversão como o Tobu World Square (um parque temático que reproduz em miniaturas monumentos de 21 países da Ásia, África, América do Norte e Europa) e o Edo Wonderland (um parque temático que recria a cidade japonesa durante o Período Edo 1603-1868), mas ficam distantes da área central. Portanto, se pretende visitá-los, reserve alguns dias.
Outra dica, leve bastante dinheiro, pois as entradas para santuários e templos não são baratas, talvez por serem Patrimônios Mundiais da UNESCO. Nessa parte achei um absurdo, chega a ser mais caro que Kyoto! Antigamente era vendido um ticket que custava 1000 ienes e oferecia entrada para duas atrações, mas a venda está suspensa. Uma pena!

Faça um passeio por Nikko sem sair de casa!

またね
Thais Fioruci

8 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *